segunda-feira, 12 de novembro de 2012

dia #238 - Helô e Carlos

Sessão nostalgia: assistimos Exterminador do Futuro 2 e jogamos jogos de tabuleiro, com pausa apenas para um lanche.

Coisas simples para se fazer acompanhado de quem se gosta tem a cara do domingo.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

dia #235 - helô

olha só: peça pro universo, é sério... dizem que a gente planta para depois colher e esse também é um caso sério de verdade inquestionável. e a gente fica feliz, e nada sério, por a vida soprar novos ventos, trazer novidades, fazer mistérios. por ter feito o que considerava certo, apesar de, e as respostas serem flores, depois de nos espinharmos. aguardemos, então, os frutos que virão por aí.

dia #235 - Carlos

Enfim, um motivo para comemorar nessa semana insossa. Novos ares se aproximam... e quem não gosta de mudanças, não gosta da vida. Porque na vida, tudo é transitório, passageiro e impermanente.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

dia #234 - helô

"[...] Liberdade, essa palavra
que o sonho humano alimenta
que não há ninguém que explique
e ninguém que não entenda [...]"
 (Romanceiro da Inconfidência, Cecília Meireles - 111 anos hoje. será que eu chego lá vivinha da silva?)

dia #234 - Carlos

Anda faltando fôlego, e nem sempre há ar em todo lugar. Enquanto isso, vamos aprendendo a respirar debaixo d'agua.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

dia #233 - Carlos

As falas de Blade Runner me provocam uma reflexão monstruosa sobre a nossa estada na terra... Profundo...

dia #233 - helô

frank o'hara, compartilhado por babi, nossa fiel leitora e única comentadora! :)


e um poema oferecido novamente para o carlos, só que por essas bandas, para reforçar, pelo mesmo frank o'hara.

<3



segunda-feira, 5 de novembro de 2012

dia #232 - helô

estou impressionada com o tanto de vírus e bactérias que as capivaras carregam. nunca vou comer carne de capivara e espero não saber que tipo de doença os bois carregam tão cedo, hehehe! meus deuses! e é por ter a oportunidade de ler sobre capivaras, mães ficcionais meio malucas, vampiros embriagados, a visita de uma vida, guerras e filosofias, que esse meu trabalho vale a pena.

dia #232 - Carlos

Pão de queijo com doce de leite. Foi com esse gosto mineiríssimo que encerrei a tarde de hoje.
E não podia ter sido melhor.

dia #232 - Carlos

Pão de queijo com doce de leite. Foi com esse gosto mineiríssimo que encerrei a tarde de hoje.
E não podia ter sido melhor.

dia #231 - Carlos

Terminar dois trabalhos da pós-graduação que vinham se prolongando, foi tão prazeroso como tirar um piano das costas. Parece que o tempo voltou a existir na semana que já começou.

dia #231 - helô

"crônicas de gelo e fogo". quem não viu, veja. quem não leu, leia. prepare-se para a consequência: curiosidade mortal. deuses, como pode sair tanta coisa boa de uma cabeça só! :)

domingo, 4 de novembro de 2012

dia #230 - helô e carlos

vai fazer três anos que estamos casados e hoje, em um casamento bonito, relembramos e reafirmamos nossos votos, silenciosamente.

sábado, 3 de novembro de 2012

dia #229 - helô

a avenida paulista sempre foi meu refúgio. é como se atravessasse um portal e lá, do outro lado, naquela selva de prédios e gente, fosse permitido eu ser eu. eu ser eu não é nada de mais nem grande coisa; é apenas andar e andar e observar sem ser vista nem julgada por roupas, corte de cabelo, tênis gasto e bolsa de plástico; ou então é não ser julgada por gostar de livros, visitar exposições, ir ao cinema e bater longos papos tomando café. resumindo, lá, me sinto pertencente ao mundo real. e ainda não descobri lugar melhor nem outro lugar.

dia #229 - Carlos

Há tempos não comprava um CD. Mas hoje, depois de um passeio necessário, encontrei uma maravilha da Música Instrumental Brasileira: um álbum do Hamilton de Holanda e do Mehmari tocando Egberto Gismonti e Hermeto Paschoal - com participação de ambos.
Abrimos um vinho e ouvimos o CD todinho, de cabo a rabo.

Reservar um tempo apenas para OUVIR música é uma das coisas que eu preciso cuidar mais para que aconteça com frequência na minha vida.

Depois de quase 80 minutos surreais, isso ficou muito claro.

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

dia #228 - Carlos

É muito fácil falarmos daquilo que nos incomoda. Também é mais fácil escrever tratados sobre tudo aquilo que nos irrita ou contraria nossos desejos e sonhos. Difícil é silenciar quando a melhor coisa a dizer é um palavrão. Mas quando conseguimos, parece que crescemos. Tornamo-nos mais tolerantes e o mal parece diminuir.

dia #228 - helô

nesses tempos, a qualidade que tenho mais admirado nas pessoas é a educação e a simpatia. hoje conversei com uma jovem senhora ao telefone, que não conheço, mas só de conversar com ela já queria aceitar o trabalho sem olhar, de tão educada. olhei e deu tudo certo. ainda bem, pois seria difícil recusar um pedido feito com tanta educação... e simpatia! :)

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

dia #227 - Carlos

Hoje é dia do nascimento do Drummond, dia da Dona de Casa, Halloween, comemoração da Reforma Protestante (ou das religiões protestantes, não sei bem)...
Hoje é um dia como outro qualquer. Todos os dias estão repletos de motivos para comemorarmos... E, quando não tivermos um, podemos inventá-lo.

dia #227 - helô

incrível que, quando estamos sintonizados em determinada frequência, começam a aparecer coisas relacionadas a ela para nós. ontem o carlos falou da flor de lótus; eu, das transformações, melhorias do espírito. hoje, recebi um e-mail que me levou ao vídeo a seguir. foi a primeira vez que recitei um mantra e não consegui parar de pensar nele durante o dia.


uma explicação que achei bacana é a que está aqui [clique no "aqui", mas no primeiro :)].

terça-feira, 30 de outubro de 2012

dia #226 - helô

tudo acontece, mesmo, por algum motivo. revendo minha crise do 25 e dos 33 e1/2 [pela qual passei há poucos meses], percebi o quanto da minha ira se acalmou, o pouco que deixei me conformar, e, principalmente, passei a aceitar as escolhas dos outros sem querer convencê-los de qualquer coisa. e isto, sim, é um grande alívio.

dia #226 - Carlos

Hoje, caiu em boa hora nas minhas mãos um texto budista explicando o significado da flor de lótus.
Simples, mas edificante.



A Flor de Lótus: O lótus está enraizado na lama profunda e seu caule cresce através da água turva. Mas a flor se eleva acima da sujeira e se abre ao sol, linda e perfumada. No budismo, o lótus representa a verdadeira natureza dos seres, que se levantam através do Samsara para a beleza e clareza da iluminação.

dia #225 - helô

mais uma vez as receitas, posso estar me tornando repetitiva [e estou :-)] ou uma futura gordinha, mas é fato que cozinhar é pura alquimia: claras se transformando em algo fofo e aerado, o forno deixando moreno o que era branco, a casa cheirando à comida muito gostosa e, pra finalizar, elogios... chamem os cachorros! [:-s, hehe]

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

dia #225 - Carlos

A sonoridade das canções de Tom Zé lança-me no tempo, pra trás do presente, quando o mundo era preenchido apenas por certezas. A dúvida não existia, era apenas ansiedade.


domingo, 28 de outubro de 2012

dia #224 - Carlos e Helô

As eleições serviram de ótimo pretexto para dois almoços deliciosos, cafés e algumas risadas. De quebra escolhemos um prefeito. Não deve ser o melhor, talvez o menos pior... Bom mesmo foi o almoço. Esse não decepcionou.

sábado, 27 de outubro de 2012

dia #223 - Carlos

Depois de algumas semanas agitadas, passar o dia com os pés descalços é um alívio.

dia #223 - helô

na companhia dessas duas, só aprendo. também linda a exposição no acervo da choque cultural. além disso tudo, um presente inspirador da carola trimano. :)




sexta-feira, 26 de outubro de 2012

dia #222 - Carlos e Helô

O telefone tocou agora pouco e eu atendi alarmado - estava ouvindo música e só me dei conta de que ele tocava depois de já ter sido ouvido, possivelmente, até pelo vizinho.
- Alô.
- ...
- ...
- Aqui quem fala é o Lula...

E era mesmo. Tudo bem que ele ligou para pedir voto... tudo bem que era uma gravação... Mas a ideia que me passou rapidamente pela cabeça era a de que o telefonema era um trote e o cara imitava o Lula bem pra cacete.

- Quem era querido?
- O Lula.
- O Lula?
- É... o Lula.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

dia #221 - Carlos

"Tudo o que é sólido desmancha no ar."
Essa frase, extraída do Manifesto do Partido Comunista, dá título a um livro que tornou a cair nas minhas mãos por obra do destino. Reencontrá-lo nessa altura do campeonato foi quase um presságio do "meu" tempo presente...
...é... vivemos em um tempo onde não há  verdades nem certezas, apenas novas verdades e novas certezas... e, se os discursos não se sustentam, por que deveríamos continuar a acreditar neles?
Que maravilha de livro! Pena que ele deixará, como tudo, de ser sólido em um mundo tão fluído e inconstante.

dia #221 - helô

os sapos, as pererecas, os grilos, as mariposas e alguns cachorros estão em festa na vizinhança. a sinfonia que eles fazem me leva lá pra infância, em que dormir com esses sons e caçar vaga-lumes era tarefa obrigatória e cotidiana. agora, só falta uma chuvinha batendo na janela para acompanhá-los e boa noite.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

dia #220 - helô

a arte e o olhar do ilustrador andré toma sempre me inspiram: http://www.andretoma.blogspot.com.br/

dia #220 - Carlos

Foi com muita alegria que recebi o convite para ser paraninfo de uma turma que está comigo desde 2007... Mas que já começa a deixar saudade. Obrigado pelo convite terceirão (e pelas palavras, Nicolle)!

terça-feira, 23 de outubro de 2012

dia #219 - Carlos

O som das palavras possuem forma... Essa descoberta foi compartilhada com os alunos do 1o ano do Ensino Médio e... para variar, rimos à beça.

dia #219 - helô

jantar de comemoração: saladinha almanara e maminha assada do blog na minha panela. hum...



segunda-feira, 22 de outubro de 2012

dia #218 - helô e carlos

hoje escureceu bem tarde, os dias estão mais bonitos... mas a verdade é que o horário de verão deixou a gente mais ou menos assim: [o barulho é do ronco do cachorro... :s]


domingo, 21 de outubro de 2012

dia #217 - Carlos

A vitória dos meus alunos na Olimpíada Nacional em História do Brasil é a confirmação de que a educação proporciona experiências para a vida toda!

dia #217 - helô

a casa fica muito vazia quando quem a gente ama está longe. e hoje o cá voltou com o sorriso no rosto, encheu a casa com histórias, amor e mais uma vitória profissional. vejo nele todo o amor que tem pela profissão e a seriedade com que a encara. isso é raro e o resultado só pode ser o reconhecimento. parabéns mais uma vez, querido!

sábado, 20 de outubro de 2012

dia #216 - helô

fórum de editoração, boa conversa, café e brigadeiro, visualizações do futuro. obrigada, lana!

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

dia #215 - helô

oi, oi, oi! e se eu não assisti a essa novela e entendi toda a história vendo o último capítulo? e se ainda acertei a assassina do max? xesuis, até fizeram festa na rua! bem, o mais importante hoje foi ver o carlos e alguns alunos dele embarcarem pra mais uma final da olimpíada nacional em história, felizes e já vitoriosos. boa sorte na prova amanhã! estou na torcida!

dia #215 - Carlos

Esta turma tornou o dia especial:


dia #214 - helô

161 anos de «moby dick», mais um dos livros que nunca li, mas está na estante. nunca li, mas hoje ouvi alguns dos capítulos lidos por diferentes sotaques, nesse projeto animal [rá!]: www.mobydickbigread.com

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

dia #214 - Carlos

Assisti ao ensaio de uma apresentação com textos do Chico Buarque, Caetano e outras tantas referências às décadas de 60 e 70. Era o que eu precisa ouvir hoje. Um pouco de rebeldia em tempos de "bundamolismo". São os jovens - sempre eles - que conseguem pensar o mundo sem a neura da grana e a ganância por pequenos poderes.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

dia #213 - Carlos e Helô

Depois de conversarmos sobre mandingas e quebrantos, terminamos por concordar que a invisibilidade é o melhor dos feitiços. Pelo menos é o que a prática tem nos comprovado.
E você, já experimentou?

dia #212 - helô

para o carlos.

[via simone d'alevedo]

terça-feira, 16 de outubro de 2012

dia #212 - Carlos

Quando se descobre o valor do silêncio, as palavras começam a possuir um valor que antes pensávamos não possuir.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

dia #211 - helô

foi uma professora que me enviou este vídeo. a mensagem pode ser até um pouco piegas, mas acho que a função do professor é exatamente esta: vender (plantar) sonhos.



dia #211 - Carlos

A jornada do professor não tem fim. Mas é repleta de recomeços.



domingo, 14 de outubro de 2012

dia #210 - Carlos

Os livros ilustrados de roupas e armas da antiguidade e do medievo que vi e folheei na casa de um amigo, serviram como placebo para as minhas crises de abstinência de passado distante. Bem, enquanto a máquina do tempo não fica pronta, vou controlando o vício com isso.

dia #210 - helô

estou virando a maníaca das coleções, até panelinhas da caras entraram na lista. mas como parar de fazer coleções da folha? o ano todo só coisa boa: filmes, livros, agora carlitos... :)

sábado, 13 de outubro de 2012

dia #209 - Helô e Carlos

Pá, pum! É nesse ritmo que se deve tomar as decisões que nos tornam felizes. Projetamos o futuro e, quando vimos... já tínhamos garantido a felicidade dos meses seguintes!

dia #208 - helô e carlos

direto do mural da carola trimano:

"Aprendi com Rômulo Quiroga (um pintor boliviano):
A expressão reta não sonha.
Não use o traço acostumado.
A força de um artista vem das suas derrotas.
Só a alma atormentada pode trazer para a voz um formato de pássaro.
A arte não tem pensar:
O olho vê, a lembrança revê,
a imaginação transvê.
É preciso transver o mundo.
(...)" 



sexta-feira, 12 de outubro de 2012

dia #207 - Carlos

Nada como a chuva batendo no rosto e levando a nhaca, os blábláblás e os mimimis alheios esgoto abaixo. #saiuruca

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

dia #207 - helô

ganhei caldo de cana com limão e a notícia do show imperdível da mônica com a turma no feriado [que somos carlos, eu e simone - talvez dje?]. :)

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

terça-feira, 9 de outubro de 2012

dia #205 - helô

hoje john lennon completaria 72 anos. e bem hoje descobri que o hit que marcava meus primeiros passos dançantes pertence ao primeiro filho dele, julian lennon. [repare no doidão dançando de branco na porta. (é uma aparição?)]


e também descobri que "lucy in the sky with diamonds" não foi inspirada por uma viagem de lsd, mas sim por um desenho que o julian fez de uma amiguinha, a lucy, toda cercada por estrelas. achei essa explicação muito poética. [além da letra que dá um livro, o clipe é demais.]




dia #205 - Carlos

dia #204 - helô e carlos

pode ser de luto, pois sabemos que esta cidade vai continuar sendo degradada e corrompida por mais quatro anos, esse silêncio que ocupa o espaço das musiquinhas das campanhas. mas pelo menos trouxe o fim da tortura "vote chuvisco", "15 mil, 15 mil, 15 mil" e "agora eu quero 12, 12, 12, 12" nas versões tecnobrega e sertanejo universitário.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

dia #203 - Carlos

As ruas estavam infestadas de papel, as pessoas irritadiças, o trânsito nervoso e o sol escaldante.
Diante de um domingo desses, a minha felicidade só deu as caras quando eu descobri que o Russomano já era... Ufa!

domingo, 7 de outubro de 2012

dia #203 - helô

por causa das eleições, visito santo amaro a cada dois anos. morei lá em 1996/97. foram os anos da virada, em que eu cortei o cabelo curto e não passei no vestibular pra medicina; tirei minha habilitação de motorista, meu título de eleitor; tinha muitas amigas e descobri que também tinha algumas falsas amigas; ouvi histórias do mundo que uma pessoa protegida na bolha do interior, do mato, nem sonharia.
[na cidade da infância/adolescência, rolavam boatos de que eu estava drogada e bêbada e louca, que tinham me encontrado na sarjeta em são paulo. virei lenda urbana porque cortei o cabelo.]
era uma época em que eu andava a pé pelo bairro pra descobrir um sebo, uma papelaria, uma loja de cacarecos e uma padaria. uma praça. em que eu torcia para que alguém falasse comigo na rua e me pedisse informações, afinal, eu conhecia mesmo aquele bairro. mas ficava feliz em ser apenas mais uma pessoa na rua, uma pessoa do bairro, anônima mas pertencente àquele espaço.
já faz 15 anos. quase não sei mais chegar na rua em que morava. mas é sempre bom e libertador quando eu chego lá.

sábado, 6 de outubro de 2012

dia #202 - Carlos

A mágica do dia é ter consciência do que não presta.

dia #202 - helô

li um texto que toca pela poesia. li outro que tocaria pela falta de poesia. depois de uma conversa, descobri que meu mundo precisa de poesia. e é assim: quero conservar esse gosto pelo interdito, pelas infinitas combinações e interpretações e viagens, pela mágica das pequenas coisas. atesto, mais uma vez,minha posição deslocada no mundo.

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

dia 201 - Carlos

A semana se estende; a folga, o descanso, o sono... são adiados. E eu fico com certeza: quando chegar a hora de dormir de verdade, vai ser bom. Muito bom!

dia #201 - helô

"[...] e o acaso não existe
no entanto gosto muito
de livros
e acredito na Ressurreição
dos livros
e acredito que no Céu
haja bibliotecas
e se possa ler e escrever."
(Adília Lopes, "Antologia", Cosac Naify, p. 190)

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

dia #200 - helô

ácaros me mordam! como é chato, limitante e constrangedor ser alérgica a ácaros! um antialérgico resolveu os problemas, mas me deu um sono incontrolável. eu, que não sou boba nem nada, vou dormir o sono justo dos antialérgicos, ao som desafinado da voz da mulher da igrejinha e dos dois acordes que a acompanham no violão: "esse outro caminho é jesus!" suzzzzzzzz

dia #200 - Carlos

Algumas vezes a aula cresce e toma um caminho diferente daquele que eu esperava. Quando me dou conta estou falando de algo que a apostila não traz, que o livro não se preocupa em dizer; e, nessa hora, o brilho nos olhos dos meus alunos reaparece... E eu lembro que ser professor não tem nada a ver com aplicar provas (como alguns ainda insistem em tentar me convencer).

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

dia #199 - Carlos

As crônicas de gelo e fogo se tornou a minha saga de cabeceira. Estou imerso no mundo criado pelo George R. R. Martin.

Como eu queria que por aqui o inverno também estivesse chegando...

dia #199 - helo

voltei a nadar mais uma vez. é a terceira tentativa no ano e acho que vai durar. não fiquei cansada, só um pouco dolorida e passei bem longe da imagem do Horácio. desta vez minha ansiedade vai ter de se render à persistência que se apoderou do meu ser. oxalá!

terça-feira, 2 de outubro de 2012

dia #198 - Carlos

Desenvolvendo a arte de rachar o bico sem ser notado.
A vida cria situações nas quais o riso pede passagem, mesmo quando não dá para colocá-lo entre parênteses.

dia #198 - helô

nova temporada de "dexter". wow, mother f#@%$ revelations! vou ter pesadelo hoje, com certeza, e já fui capturada, abduzida por essa temporada. deuses, por que eu adoro tanto séries de tv americanas? :s

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

dia #197 - Carlos

Hoje morreu o grande historiador Eric Hobsbawm.

A notícia da sua morte me trouxe a lembrança dos muitos textos de sua autoria que tive de ler ao longo da minha formação. Textos que tornaram o mundo mais compreensível para mim.

Descanse em paz, Hobsbawm.

dia #197 - helô

finalmente vi todas as temporadas de house. adorei o final. carpe diem. enjoy yourself.


domingo, 30 de setembro de 2012

dia #196 - Carlos

Mãe, você é uma das guardiãs das receitas que um dia o mundo dos preguiçosos vai permitir o desaparecimento! Ah, como é bom sentar à sua mesa...

dia #196 - helô

terminar o dia visitando pessoas queridas é começar a semana valorizando o que tem real valor em nossas vidas.

sábado, 29 de setembro de 2012

dia #195 - helô

escrevi um texto de duas páginas, recorde absoluto nos meus minimalismos. estou aumentando o fôlego e acho que a segurança também. isso é bom.

dia #195 - Carlos

Como se não bastasse passar cinco dias da semana dentro de uma sala de aula, passo seis. E o sexto produz em mim uma sensação claustrofóbica, agravada por uma janela, a única da sala, que dá para um corredor escuro e pouco ventilado.
Dito isso, confesso que nesse instante, do mezanino em que me encontro, o vento frio do fim de tarde, o café e o livro sobre a mesa, os sons da cidade e o anonimato que me é tão caro, compõem o cenário simplório da felicidade que busco na vida. A paz. Só isso. E isso é tudo.

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

dia #194 - Carlos

Escrever boas histórias... isso é um bom começo. E é tudo.

dia #194 - helô

miniférias chegando ao fim, house chegando ao fim, e novo corte de cabelo que marca a felicidade do fim da(s) empreguete(s) que era mais patroete. [rá! piada interna.]

dia #193 - Carlos

Desprender-se de tudo é o caminho para a felicidade... porque ser feliz é, em primeiro lugar, ser livre.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

dia #193 - helô

cozinhar pra agradar, acordar mais  tarde, sair pra encontrar as amigas, ganhar presente, dar presente, estudar, me cuidar, andar, andar, andar sem rumo. miniférias!

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

dia #192 - Carlos

Cada dia mais aprendendo a viver sem atender expectativas alheias e só atender aquelas que tornem a minha consciência mais plena e feliz.
Na vida, quem espera algo dos outros para seguir sonhos e alcançar objetivos, esqueceu de si mesmo... ou só tem o sonho do outro para sonhar. ;-)

dia #192 - helô


não ganhei um sorteio de um mapa astral, mas fui fazê-lo mesmo assim. gosto de saber sobre as coisas do céu, ainda mais do desenho do céu de quando eu nasci. é demais poder saber isso.
essas duas músicas dizem um pouco do que a astróloga me falou. a primeira, que eu preciso ter paciência, o que, para uma sagitariana da gema como eu, é uma luta. a segunda, diz sobre o que tenho aprendido com a vida. a terceira, diz do que não pode estar presente na minha vida. resumindo: é isso.

"Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei, a vida é tão rara
A vida não para não..."



"Quem vai virar o jogo
E transformar a perda
Em nossa recompensa
Quando eu olhar pro lado
Eu quero estar cercado
Só de quem me interessa"

"O medo é uma linha que separa o mundo
O medo é uma casa aonde ninguém vai
O medo é como um laço que se aperta em nós
O medo é uma força que não me deixa andar"

terça-feira, 25 de setembro de 2012

dia #191 - Carlos

Ih, Poliana, f@d#&!

Da série: o mundo real não é para os fracos!

Assista a "Como amadurecer sem perder o otimismo - Flávio Gikovate" no YouTube

dia #191 - helô

este ano tenho aprendido a colocar pingos os is, acabar com neuras e ficar afastada de maluquices. tenho aprendido, também, a só dar opiniões quando solicitada e a não aceitar invasões. com essas pequenas melhorias e alguns reparos aqui e acolá, tenho certeza de apenas uma coisa: de que estou melhor comigo mesma.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

dia #190 - Carlos

Três equipes na final da Olimpíada Nacional em História do Brasil!!! Esse é o resultado que esperava da dedicação que vi nos meus alunos. Parabéns!

dia #190 - helô

um dia cheio de coisas boas: encontro com a amiga Selma para colocar o papo em dia, muito orgulho do professor que é o Carlos, que vai levar para a final da olímpiada nacional em história do brasil 3 equipes (das 5 inscritas - parabéns a todos!), e premonições de coisas muito boas com a aparição de um arco-íris maravilhoso na volta pra casa.




domingo, 23 de setembro de 2012

dia #189 - helô

domingo inteiro de aula. na volta pra casa, uma briga no ônibus lotado. uma mulher e um homem que não se conheciam, unidos pela indignação de o motorista parar nos pontos e pegar mais passageiros, foram expulsos pelos usuários da mercedes, aos gritos, depois de xingarem nosso motorista de muitos palavrões. o casal, que se reconheceu na mercedes benz pop, desceu do ônibus rindo. acho que vão namorar. o bêbado, que estava tentando saber em que altura da fco. morato estava, soltou um grito da janela quando eles desceram: «obrigado por descerem!». muita gente caiu na risada. rá!

dia #189 - Carlos

Um grande livro é aquele que nos faz colocar em dúvida o real e tornar crível a fantasia ou o horror.
Hoje caminhei por terras conhecidas, porém assustadoras.

***

Quando a leitura consegue me transportar para outras possibilidades de realidade, me sinto uma pessoa plenamente feliz.

sábado, 22 de setembro de 2012

dia #188 - helô

de surpresa, ganhei um livro que eu queria muito! <3 pro dia ser fechado com chave de ouro, só queria conseguir lê-lo antes de capotar. mas estou sendo tomada, sono profun..zzzzz...

dia #188 - Carlos

É chegada a hora de, mais uma vez, consultar o oráculo e deixar que a pitonisa fale.

Quando a vida parecia repleta de verdades, e o roteiro definitivo escrito, encontrei-me diante de mais um caminho que acaba bifurcado.

E eu já imagino por qual deles vou me deixar levar.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

dia #187 - Carlos

Descobertas tardias ficam escondidas no futuro, esperando a maturidade que nos falta no presente.

dia #187 - helô

dia de chuva, festa de matar a saudade e de receber boas notícias. :)

dia #186 - helô

dizendo até logo ao tolkien com o canto do adeus, "tamota moriorê", interpretado pelo mawaca. vimos esse show em 2009 e, tenho de dizer, as raízes de nossas origens são tão profundas que o arrepio no couro cabeludo desponta no fio de cabelo lá de cima no primeiro acorde ou quando elas cantam a primeira nota.
segundo magda pucci, uma das integrantes do mawaca, o canto é:
"TAMOTA MORIORÊ /KOKIRIKONO – Canto do Baixo Xingu que foi misturado com a cantiga infantil japonesa “Kokirikono”. Percebo uma forte semelhança sonora entre a língua japonesa e a língua tupi. São sons antigos cujos fonemas e entonações soam muito próximos. Se fôssemos explicar a origem dos povos indígenas como sendo asiática, essa seria uma prova e tanto!"
o blog dela é excelente, clique aqui. e o canal do mawaca no youtube, adoro. 


quinta-feira, 20 de setembro de 2012

dia #186 - Carlos

Despir-se de todas as máscaras e fantasias impostas socialmente podem nos colocar diante da verdade de que não precisamos de metade de tudo que nos disseram ser fundamental para se alcançar a felicidade.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

dia #185 - helô

o vento trouxe, hoje de manhã, um mega-máster-súper gafanhoto pra dentro de casa! me disseram que é boa sorte, tomara.
finalmente o vento também trouxe a chuva e, com ela, aquele cheiro de natureza que só ela reaviva.

dia #185 - Carlos

Depois de passar o dia respirando terra, enfim a chuva - santa chuva!

terça-feira, 18 de setembro de 2012

dia #184 - helô

este texto (clique aqui se quiser ler) do michel laub tem tudo a ver com o que tem povoado meus pensamentos por hora.
a obra abaixo, do weberson santiago (clique aqui para ver o site dele), deixou o dia mais colorido. é muito bonita e acho que está exposta no mis, pelo que entendi. dá para ver ao vivo e em cores!

obra de weberson santiago

dia #184 - Carlos

As cinco equipes que representam o Colégio 8 de Maio na 4a. Olimpíada Nacional em História do Brasil, estão na semifinal! Estou muito feliz e orgulhoso com o empenho de cada um desses alunos! Acho que esse ainda é o principal - se não o único - motivo de insistirmos na profissão: o encanto que o conhecimento produz e a transformação que ele proporciona, seja nos indivíduos ou na sociedade.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

dia #183 - Carlos

Uma canção foi o que coube no fim da noite. Quem bom que ainda cabem canções no fim da noite.

dia #183 - helô

duas cúpulas quebradas
uma tromba de elefante
uma asa de borboleta
duas calops estressadas
dia da faxineira = casa limpa sem esforço, só manter o sorriso na cara

domingo, 16 de setembro de 2012

dia #182 - helô

hoje reencontrei um professor da época em que eu pensava que o design gráfico seria minha profissão. como é diferente ter aula com quem gosta de dar aula, e como uma aula boa faz a gente olhar para o mundo de um jeito diferente.

dia #182 - Carlos

Quando as velhas histórias reivindicam seu lugar no presente, nos arrependemos de um dia termos deixado-as de lado.

Arrependimento corrigível. Basta abrir a porta da frente e permitir que aquilo que nos alegrou um dia torne a fazê-lo daqui para frente.

dia #181

Nasci na Vila Mariana, morei lá os meus dois primeiros anos de vida e continuei visitando a Av. Sena Madureira durante o tempo em que a Biblioteca Viriato Corrêa (BVC) sediou a Gibiteca Henfil.

Hoje esqueci o programa do sábado e fui para a Vila Mariana. Fui ao Mercado de Pulgas e ao encontro de literatura fantástica, organizado pela BVA.

Hoje encontrei parte da minha infância e juventude.


sábado, 15 de setembro de 2012

dia #181 - helô

não tem nem por quê?, nem para quê?,  nem pourquoi?.
quem conhece onde trabalho repara na máquina de escrever. é a mesma! :)


sexta-feira, 14 de setembro de 2012

dia #180 - Carlos

Geração Perdida... e a busca por um final feliz.

dia #180 - helô

simplesmente adorei e preciso compartilhar aqui. o itaú cultural promove um evento, desde 2004, chamado "encontros de interrogação". no canal deles do youtube, os escritores que já passaram pelo evento falam sobre o processo de criação deles e sobre mais um montão de coisas. para quem gosta de literatura ou de escrever, vale a pena reservar algum tempinho do dia para assistir todos. no vídeo a seguir, sr. ronaldo correia de brito, de quem vimos a palestra na terça-feira.


quinta-feira, 13 de setembro de 2012

dia #179 - helô

continuação da jornada tolkien. mais hqs para traduzir, adaptações muito legais. esse ano tem sido generoso. diversão no trabalho. [:)]

dia #179 - Carlos

Encontrar um amigo que vem te visitar acompanhado de boas novas e um convite para uma parceria criativa é um antídoto contra a monotonia (essa normalidade e apatia das pessoas diante da merda toda que nos rodeia).

***
All along the watchtower, do Hendrix, é uma outra coisa que fez o dia terminar como merecia ter começado: grandioso!

dia #178 - Carlos

O silêncio cabe em todo começo e fim de frase. Ainda bem.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

dia #178 - helô

na dureza da mente dos tempos de faculdade, fui ver o senhor dos anéis e achei uma grande bobagem, até dormi. fui ver os outros filmes só para poder falar mal, essa era minha grande coerência na época. em minha fase pré e durante vida universitária, vou dizer, acalmando minha autocrítica, que eu era bem chata. tentei dar uma chance, nessa mesma época, para o livro, e não passei da página 10. agora, aos 30 e muitos anos, virei fã do tolkien. a criança que gostava de história sem fim, de labirinto e dos goonies foi liberada, estou me divertindo a valer.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

dia #177 - helô e carlos

quem é escritor de verdade ensina nos livros e, quando temos a oportunidade de conhecê-los, nas conversas. ronaldo correia de brito e marcelino freire são, além de escritores que vivem de e para a literatura, a simpatia e a gentileza que faltam pra tantos pré-escritores.


segunda-feira, 10 de setembro de 2012

dia #176 - Carlos

Rir é o melhor remédio - clichê dos bons, é verdade. Mas quando miséria pouca é bobagem, o negócio é abraçar o capeta e rir sem remorso de qualquer bagaceira.

dia #176 - helô

o hobbit! quem me convenceria de que esse livro é muito, mas muito divertido? queria não sentir sono para terminá-lo hoje mesmo, mas sou um ser que dorme... um trechinho: "[...] no caso do tio-bisavô do Velho Tûk, Urratouro, [...] ele atacou os pelotões dos orcs de Monte Gram, na Batalha dos Campos Verdes, e arrancou a cabeça de seu rei Golfimbul com um taco de madeira. A cabeça voou pelos ares cerca de cem jardas e caiu numa toca de coelho, e dessa maneira a batalha foi vencida e ao mesmo tempo foi inventado o jogo de golfe." rá!

domingo, 9 de setembro de 2012

dia #175 - helô

o bom de descansar a cabeça é que ficamos prontos para receber melhor o que chega até nós.

dia #175 - Carlos

Cada dia mais, me convenço de que aquele que se diz inteligente, e até genial, não alcançará muita coisa além de "tedioso" se lhe faltar imaginação. E imaginação só se consegue quando nos permitimos conhecer o fantástico, e o fantástico não está preso a nenhuma lei ou regra.

sábado, 8 de setembro de 2012

dia #174 - Carlos e Helô

Depois do almoço, caminhamos em busca de um café e de uma poltrona para eu (Carlos) descansar as costas estrupiadas. Encontramos duas poltronas desocupadas no saguão de um cinema de SP. Conversa vai, conversa vem e... uma porta se abre, revelando o projetor e os dois grandes rolos de onde parte a mágica que vemos na tela. Ah, o cinema!

dia #173 - Carlos

, e, assim, terminou o dia.

dia #173 - helô

o que é memória talvez seja mais importante do que o que ficou no passado. ouvi mais ou menos isso num seriado, ótimo, som & fúria. depois de meses consegui terminar de assisti-lo. eita, feriadão!

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

dia #172 - Carlos

Para alguém que fala demais, ficar em silêncio forçado é uma maneira de desenvolver outros sentidos.

dia #172 - helô

com o dever cumprido, agora começa, oficialmente, meu primeiro feriado do ano. independência, lá vou eu!

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

dia #171 - Carlos

Por Ana Eliza: Presunção Surrealista

dia #171 - helô

o professor disse que temos de saber/escolher quais escritores fazem parte da nossa família literária. na bienal, comprei um livro do mia couto, autor que a lilian já tinha me recomendado há muito tempo. ontem comecei a lê-lo e, definitivamente, ele faz parte da minha família. [difícil saber o que não guardar do que ele escreve, é pura poesia, delicadeza da alma.]

terça-feira, 4 de setembro de 2012

dia #170 - Carlos

Estamos no escuro; faltou luz e eu estou escrevendo do celular. Tenho uma lanterna e a pedida para uma noite dessas é um café passado na boca do fogão e um conto de H.P. Lovecraft - um daqueles de arrepiar. Coincidentemente estava lendo Um sussurro nas trevas. Uahaha!

dia #170 - helô

acabou de estourar uma caixa de força da rua de onde a gente mora. meu computador estava ligado, o texto sobre la fontaine na tela. atribuí a explosão na caixa ao espírito de lafô, revoltado com o meu texto. espero que o computador se recupere bem dessa explosão e que, quando a luz voltar, me inspire um pouco pra desatar esse texto que num fede nem cheira. bem, luz hoje só amanhã! vou aproveitar a escuridão e o silêncio, acender uma vela e ler.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

dia #169 - helô e Carlos

Aniversário do meu pai (Carlos) - 65 anos. Mais do que um ótimo motivo para um jantar em família e boas risadas.

domingo, 2 de setembro de 2012

dia #168 - helô e carlos

por iniciativa do meu primo júnior, da minha irmã ana e dos meus pais [helô], três gerações de almeida se reuniram numa feijoada. foi muito legal ver quase setenta parentes e conhecer pelo menos metade deles [helô e carlos]. amanhã colocaremos a foto aqui.

sábado, 1 de setembro de 2012

dia #167 - Carlos

A coluna - sempre ela - tornou a travar, forçando-me a sentar aqui e, agora, no finzinho da noite, exercitar a imaginação; assim, desse jeito, parado, sem me mexer, com um livro na mão e tantas e tantas ideias...

dia #167 - helô

o trilhar de qualquer ofício tem que ter paixão para ser compensador. não há outra receita se não o se debruçar. quem caça recompensas imediatas sente o gosto do fast, mas depois se food. [rá!]

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

dia #166 - Carlos

Permitir-se. Sem dúvida esse é um caminho para a felicidade.

dia #166 - helô

sexta-feira, último dia do mês de agosto. se esse for mesmo o último ano de nossas vidas, está passando rápido demais.
bem, para comemorar a chegada de setembro [mentira, foi só por gulodice mesmo :)], inventei de fazer um mega hamburguer acompanhado de maionese temperada. e, tcha-nã! consegui fazer a maionese do blooming! faltou sal no hamburguer, mas a maionese... hummm...

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

dia #165 - Carlos

Dar saltos, percorrer o tempo, visitar as eras, encontrar respostas para algumas questões e deixar tantas outras em aberto. Cabe tanto em 45 minutos que, às vezes, não cabe a gente.

dia #165 - helô

quando termino de preparar o texto de um livro, fico pensando nas escolhas que os autores fizeram para contar suas histórias. por que escolheram tal caminho, por que resolveram ignorar tal característica de tal personagem, por que escreveram uma imitação mal imitada do penúltimo romance... é certo que o fôlego que alguns autores têm é apineico, mas será que vale a encheção de mesmice? o legal da preparação é a liberdade para reestruturar a escrita do outro, o que me torna, então, uma escritora frustada? uma imitadora de vozes? adivinha de pensamentos? quantas questões...

dia #164 - helô

li num livro: "'imaginite', o momento em que o corpo humano estava mais exausto e a mente perdia toda a noção de lógica, deixando-se dominar por devaneios".

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

dia #164 - Carlos

O Eternauta consolidou a minha predileção pela arte argentina. Agora posso dizer que, também na nona arte, encontrei um artista (nesse caso, uma dupla) capaz de me arrebatar com a sua obra.

Como fico feliz toda vez que a vida, generosamente, coloca nas minhas mãos esses frutos da genialidade humana.

dia #163 - Carlos

Um mistério. É tudo o que um bom escritor precisa para conquistar o leitor até o fim da história.
Brian Azzarelo rules!!!

terça-feira, 28 de agosto de 2012

dia #163 - helô

um cobertor de maçã e um cobertor de caneca. ambos de crochê, muito lindos, meus sonhos de consumo fazia tempo. agora vou comer maçã todo dia e tomar café bem quente em xícara sem alça só para exibir meus presentes. amei!
[o celular está sem bateria, mas amanhã posto uma foto neste mesmo post. são lindos! :)]

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

dia #162 - helô

duas semanas muito corridas não me dão tempo de fazer coisas diferentes nessa vida. para ter uma ideia, não faço uma compra decente de supermercado há três meses. é bom ter bastante trabalho, mas é muito bom poder chegar em casa e, voilà!, ter tempo para fazer e comer uma comidinha gostosa. hoje, não teria esse tempo, mas precisava de uma comida que acalentasse o dia. como havia visto, semana passada, uma receita muito legal no meu blog preferido de culinária, o na minha panela, e os ingredientes eram fáceis de encontrar no supermercado, a receita era fácil de fazer e, ainda, sobraria tempo para trabalhar, decidi terapizar na cozinha. e ficou uma delícia. a casa toda ainda está cheirando gostoso. o melhor, dessa história toda, é que esse prato tem tudo a ver com o carlos e eu fico muito feliz quando ele fica feliz com uma comidinha gostosa que eu preparo.

dia 162 - Carlos

Alcatra com cerveja preta. Inesperado, delicioso.

domingo, 26 de agosto de 2012

dia #161 - helô

nossos questionamentos e quereres diários. nossa duplicidade.
para terminar bem o dia e começar a semana leve: i'm from barcelona.


dia #161 - Carlos

Depois de um sábado cheio, repleto de descobertas e pequenos prazeres, como se apaixonar por textos, histórias e desenhos compartilhados no banco de uma livraria, hoje tirei o dia para descansar, ficar na horizontal... e ler. E abri pela primeira vez A ninfa inconstante, livro do cubano Guillermo Cabrera Infante.
Quando vi o rosto desse autor na capa de um guia de livros, imaginei o que eu iria encontrar em seu A ninfa inconstante. E o que eu encontrei foi o que eu imaginei: a memória.

"Segundo a física quântica, pode-se abolir o passado ou, pior ainda, mudá-lo. Não me interessa eliminar e muito menos mudar meu passado. Preciso é de uma máquina do tempo para vivê-lo de novo. Essa máquina é a memória. Graças a ela posso voltar a viver esse tempo infeliz, feliz às vezes. Mas, por sorte ou azar, só posso vivê-lo numa dimensão, a da recordação." p. 9.

dia #160 - helô

«corações sujos» é um filme regular,um mata-mata seco, bem pouco detalhado. música única, cenário único... o melhor do filme é que brota uma curiosidade e uma vontade doida de ter o livro do fernando morais, para saber o que ele contou da história. e tá lá na estante.

dia #160 - Carlos

Os estímulos da metrópole são muitos... e desses tantos, hoje eu fico com o Eternauta, Av. Paulista e Superdeuses. Vou voltar a falar deles em breve. Boa noite!

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

dia #159 - helô

participei, esta semana, de seis promoções; não fui sorteada em nenhuma. tive uns sonhos com bichos, mas não tive a coragem de ser fora da lei. dizem que na quina é mais fácil de ganhar, gastei r$ 6 rê e perdi os bilhetes. e hoje, na caixa de e-mail, uma surpresa... foi até emocionante...  o e-mail dizia que eu tinha sido escolhida entre milhões de brasileiros  a ganhar muitos mil reais em barras de ouro! não era a telesena do dia dos pais, não, essa eu também perdi. era a seleções digest. rá! concluindo, pouca sorte no jogo, muita sorte na vida, e um fim de sexta-feira bem gostoso, com gosto de café e doce de leite.

dia #159 - Carlos

Historiar em conjunto revela o prazer de descobrir o texto que não está escrito, ou aquele que se esconde na imagem. Historiar em conjunto nos diz muito do passado, mas ainda mais do presente e de nós mesmos. Historiar em conjunto é apaixonante e divertido, como deve ser toda pesquisa.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

dia #157 - Carlos

Uma risada atravessou paredes e nos alcançou na outra sala. Me contagiou, contagiou os que estavam comigo e, num instante, estávamos todos rindo.

dia #157 - helô

lembrei hoje das agruras da adolescência: uma espinha era motivo de hibernação; um sentimento não correspondido, de depressão e queda-livre da autoestima; uma celulite ou gordurinha fora do lugar, bora ficar de camisetão ou canga na praia. tudo isso a gente supera e acha bobo depois dos 30, e é realmente libertador não se prender em detalhes. pelo menos para mim tem sido importante apenas me sentir bem comigo mesma. continuando a divagação, cheguei à conclusão que o melhor da minha adolescência foram minhas amigas, que eram amigonas de conversas e diversões infinitas, sem tempo nem hora para acabarem! tentando não ser saudosista, a amizade pela amizade é o melhor da adolescência e ela é válida até... a adulteza. mas a adulteza tem me ensinado que nesta vida o essencial é manter por perto, mesmo se a distância geográfica, as pessoas especiais. como será que isso se transforma na velhice?

terça-feira, 21 de agosto de 2012

dia #156 - Carlos

Segundo o taxista indiano de A rosa de Alexandria, o tempo está assim, maluco, desde o dia em que o homem chegou no espaço.
Ele disse que os homens arrumaram as coisas lá em cima à sua maneira, sem consultar se era do agrado de mais alguém...

Eu já devia saber que esse tempo seco é coisa da Guerra Fria... coisa mandada, sabe?

dia #156 - helô

lendo um trecho da bíblia, na sexta-feira passada, descobri que a mulher de ló virou estátua de sal por não ter se desapegado dos vícios de sodoma. é uma história muito louca, essa de sodoma e gomorra. muita alma trocada com o tinhoso nesses lugares. ainda pensando nessa história hoje, nos desapegos do vício, tive de contá-la para minha irmã ana, que sabe bastante da bíblia. e tivemos uma conversa como há muito tempo não tínhamos e foi muito boa.

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

dia #155 - Carlos

Minha sinusite me levou ao hospital. Claro que não é o melhor lugar para se ir antes do jantar, principalmente quando se está com fome, mas diante de um convite insistente, a boa educação me impediu recusar. A companhia não era das melhores, o que me levou a deixá-la de lado, pegar uma revista no carro e não ver a hora passar. Medicado, acho que a minha anfitriã há de me esquecer.

dia #155 - helô


realmente eu rio por pouca coisa. piada de pontinhos clássicas e, agora, frases atribuídas a escritores consagrados: machado na era da internet e clarice compondo a letra do tchu-tchá. rá! ahahaha! não aguento!

***

não entendi metade do que disseram, mas é engraçado. maravillosa empanadita coneja! e ele falando que o livro dela é caro pra caramba, ahaha!




***

não é demais essa capa do "macanudo 8"?


domingo, 19 de agosto de 2012

dia #154 - Carlos

Está acabando mais um dia do historiador. Parabéns aos colegas de paixão e profissão!

É sempre bom lembrar, nessa data, como conquistar o espaço para se fazer o que gosta e o que se acredita, é gratificante.

dia #154 - helô

uma frase bem bonita que li em uma revista que acabei de conhecer, "metáfora": "Arte é acusação, expressão, paixão. Arte é uma luta até o final entre o carvão preto e o papel branco". Günter Grass

sábado, 18 de agosto de 2012

dia #153 - Carlos

Estacionei o carro em um cantinho especial da cidade. Desci e fiquei recostado no muro, aceitando com prazer o ar fresco do fim de tarde. Você chegou e caminhamos desbravando novas ruas, novos lugares. Achamos um lugar para jantar e falar dela, a cidade, com o mesmo carinho que falamos, logo em seguida, das palavras, dos seus significados e dos textos que escrevemos com elas. O meu, tirado das ruas e dos submundos que a minha cidade idealizada esconde, mas não deixa desaparecer por completo; você e toda a sofisticação estilística que o seu leitor vai encontrar numa prosa pra lá de poética.

E lá se foi mais um dia, e a cidade cresceu cá dentro de nós.

dia # 153 - helô

a gripe desembestou, mas o dia foi animado. numa das ruas do caminho, um anúncio bem legal chamou a minha atenção. citando de cabeça, não sei se dá pra ler na foto: Pai Maicknuclear: Lê poema - Amarra prosa - Devolve seu texto em sete dias. rá!


sexta-feira, 17 de agosto de 2012

dia #152 - helô

gripe da seca, sua marditinha da gota serena! me pegou em cheio. agora meu nariz chove e me envergonha de quando em vez. de vez em nunca eu rio do ocorrido, mas fazer o quê com esse rio que desce também pelos olhos sem pedir licença. canseira. canseira da gota serena! da gota serena afetou meus miolos. como pode me deixar feliz essa gripe seca e molhada? é que eu acho legal quando os olhos ficam brilhando à toa, meio que apaixonados. vixe! o livro no colo acabou de ficar pingado. é água salgada, meio enojada. mas ele não liga. fala mais que a nega do leite, que o homem da cobra. eita livro bom da gota serena! [da gota serena é um tudo de bom, é minha pasárgada anarquista.]

dia #152 - Carlos

Passei inúmeras vezes por eles... Já era hora de fotografá-los.
O amarelo contrastando com o azul do céu fez qualquer coisa de especial na paisagem cotidiana...

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

dia #151 - Carlos

Acabo de descobrir que a rosa de Alexandria é uma flor que foi "dizimada pelas lavas do Vesúvio e reintroduzida pelos árabes na Espanha". De dia ela é branca, e de noite ela é vermelha. Bonito, não?

dia #151 - helô

dia de bienal! duas horas e meia para chegar lá, mas valeu a pena: encontrei a lana, conheci duas amigas dela, fiquei no meio de milhares de livros o dia todo, achei as cartinhas dos anjos e das mandalas que procurava fazia um tempão e, de quebra, comprei o paris review que tem a entrevista do cortázar, uh-hu! agora eu vou ler. buenas!

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

dia #150 - Carlos

Deixar-se levar pelo sono... é tudo. E é bom. Boa noite.

dia #150 - helô

os dias estão secos, poeirentos, irritam gargantas, olhos e narizes, mas os amanheceres e anoiteceres, os dias e as noites, estão dos mais lindos. desci para pegar uma encomenda na portaria e acabei de ver um céu estrelado, com as três marias sorrindo pra mim. essa é a vantagem de morar aqui: ainda consigo ver as estrelas que desistiram de competir com as luzes de são paulo.

terça-feira, 14 de agosto de 2012

dia #149 - Carlos

- Está no marmiteiro, professor. Tem para você e sua esposa.

Com essas palavras, ganhei de presente um delicioso bacalhau para o almoço.

Há dias em que acontecem dessas coisas. Você descobre que longe da escola, seus alunos pensam em você. Mesmo sabendo que acontece com frequência, sempre é uma surpresa.

Do bacalhau só sobrou a lembrança. Estava uma delícia!

dia #149 - helô

recebi um e-mail, há algum tempo, em que uma moça me perguntava sobre a profissão, se era legal fazer letras porque gostava de livros, ler, escrever, mas não estava muito feliz cursando faculdade de produção editorial. fiquei sabendo hoje que ela foi fazer letras e se encontrou, está feliz pra caramba. fiquei contente por ela.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

dia #148 - Carlos

Cada quadro acompanhado de um balão, cada página virada, cada onomatopeia e... pronto. Não há mais resfriado, cansaço ou secura do ar que atrapalhe... Há apenas o impossível tão perto que quase se pega com a mão.

dia #148 - helô

as palavras formaram meu dia hoje.
três palavras de que eu não gosto: alienar porque é chata, pedante. tosco é pedante também. paradigma é o cúmulo do pedantismo. pedante tem de ser a 3A. rá!
três palavras engraçadas: patuscada, fanfarrão, ababelado.
uma palavra que você sempre encontrará em qualquer livro que eu traduzir ou preparar, mesmo que ela não esteja no texto original: bizarro. é minha palavra preferida, tem as definições mais contraditórias. é bizarra.

domingo, 12 de agosto de 2012

dia #147 - Carlos

Obrigado por ser quem é, pai.

dia #147 - helô

já é quase uma tradição passar o dia dos pais na casa do meu cunhado, numa comilança que termina com um café árabe. geralmente a reunião termina logo após o café, mas hoje foi tudo tão agradável que se estendeu na casa dele e depois na nossa, e terminou 4 horas e muitos cafés depois.

dia #146 - helô

depois de 33 anos de convivência com meu pai, esta foi a primeira vez que fiz uma surpresa pra ele. uma surpresa singela, mas estou muito feliz por ainda tê-lo por perto e ter podido realizá-la.
p.s. a foto está perpendicular, pois escrevo do celular e não dá para editar, só dá pra rimar, rá!

dia #146 - Carlos

Das histórias que a cidade revela, prefiro as que ainda não conheço.

[Para onde ia o carro bege?]


sexta-feira, 10 de agosto de 2012

dia #145 - helô

escrever a sério é uma ideia que me assusta. a seriedade se separou de mim há alguns anos. brincar a sério é contraditório. mas posso dizer que ontem me diverti lendo o que quis [fazia tempo que não tinha escolha...] e hoje brinquei escrevendo algo em que me vi. esse exercício de reflexão nas palavras dos outros e imersão no meu repertório me fez muito bem.

***

bia, adorei seu recadinho. estou feliz por você, mesmo se nas exatas, :)! na verdade, você pertence a todas as áreas, o que é ainda mais legal. estou esperando sua visita.

dia #145 - Carlos

Começamos hoje os preparativos para mais uma Olimpíada Nacional em História do Brasil.  Mais uma vez o clima e a descontração presentes no estudo e na pesquisa, deixaram claro como o saber, o conhecimento e o estudo precisam ser, antes de tudo, prazerosos. Não há o que ensinar se não nos divertimos com isso.
Hoje eu me diverti, e tive a certeza que meus alunos também. Garantia de aprendizado. De mão dupla, diga-se de passagem.

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

dia #144 - helô

o oráculo dos poetas, dos mano-u-éis. o de hoje falou do céu da infância. ambos manus têm gosto pelo olhar a infância. bonito.

Céu

A criança olha
Para o céu azul.
Levanta a mãozinha,
Quer tocar o céu.
Não sente a criança
Que o céu é ilusão:
Crê que o não alcança,
Quando o tem na mão.

este é do bandeira, no belo, belo.

dia #144 - Carlos

Os Meus Livros

Os meus livros (que não sabem que existo)
São uma parte de mim, como este rosto
De têmporas e olhos já cinzentos
Que em vão vou procurando nos espelhos
E que percorro com a minha mão côncava.
Não sem alguma lógica amargura
Entendo que as palavras essenciais,
As que me exprimem, estarão nessas folhas
Que não sabem quem sou, não nas que escrevo.
Mais vale assim. As vozes desses mortos
Dir-me-ão para sempre.


Jorge Luis Borges, in "A Rosa Profunda"

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

dia #143 - Carlos

Recebi um e-mail confirmando que "a pessoa é para aquilo que nasce".
Sou grato por fazer na vida e da vida aquilo que amo fazer.

Obrigado pelas palavras, Elaine.

dia #143, helô

hoje é o aniversário do milton nascimento. voz mais poderosa não existe na mpb. milton n. cantando é uma reza, de arrepiar até o pelinho do dedinho do pé.



para mim, uma de suas maiores duplas. oxalá!

terça-feira, 7 de agosto de 2012

dia #142 - Carlos

No silêncio repousam as respostas para um sem número de perguntas.

Como é bom encontrá-las em meio ao burburinho ininterrupto do mundo à nossa volta.

dia #142 - helô

voltar a nadar faz com que eu treine duas coisas: a paciência e o reconhecimento dos meus limites.

dia #141 - Carlos

Quando o nosso pensamento consegue se manter leve diante das muitas tarefas que precisamos realizar, o dia parece desacelerar o tempo, prolongar as horas e nos premiar com um sentimento de que não há obstáculos quando se faz tudo bem-intencionado.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

dia 141 - helô

ouvindo uma gravação sobre o presente, passado e futuro de um oráculo, me enxerguei. palavras se fizeram espelho e consegui, depois de dois anos ouvindo e reouvindo as mesmas palavras avulsas, escutar e entender meu maior defeito.

dia #140 - Carlos

Quando um texto consegue transformar o inverossímil em algo crível, tenho a certeza que me permite sonhar.

dia #140 - helô

in vino veritas. veritas embriagadorum est.

domingo, 5 de agosto de 2012

dia #139 - helô e carlos

os milagres de santa achiropita: encontrar um velho amigo, fazer novas amizades e multiplicar una vèra pasta italiana.

sábado, 4 de agosto de 2012

dia #138 - Carlos

A cerveja de sexta-feira cumpre melhor seu papel quando se está trabalhando. Inaugura o final de semana sem preocupações ou pretensões.

dia #138 - helô

o dia foi ocupado de uma atividade que eu adoro e passou como se eu tivesse ido a um parque de diversões em um dia da semana, quando não há filas para os brinquedos. até pensei nisso hoje, em quanto eu era inconsequente descendo da torre do hopi hari ou ficando de ponta cabeça no alto de 40 metros. sei que não faria mais isso hoje, a idade pesa de verdade. mais um dia indo dormir feliz, que bagabilha! :)

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

dia #137 - Carlos

Um ciclo de estudos se encerrou, abrindo caminho para um novo começo. A etapa que passou trouxe resultados tão positivos, que começo a acreditar em uma conspiração positiva do universo.
Aqui cabe o lema da bandeira do Espírito Santo: "Trabalha e Confia".

dia #137 - helô

sabem a sensação de dever cumprido de que já falei em algum post? meio de ressaca da madrugada de ontem, mas ainda com um episódio de sopranos para assistir, estou indo dormir como se tivesse embalada pelo balanço de uma rede pendurada entre coqueiros enormes bem em frente à praia de itapuã, ouvindo o mar de itapuã, que fala de amor e que só conheço por música... um bom dia e uma boa noite. :)

dia #136 - helô

durante o dia foi muito barulho na rua, muita propaganda eleitoral. irritante ouvir "vote chuvisco". é verdade, o candidato a prefeito da preferência [pelo que soube] itapecericana é chamado de chuvisco...

trabalhar de madrugada tem a vantagem do silêncio noturno, que é raro aqui no nosso bairro, mas que hoje está presente. :)

dia #136 - Carlos

Um sorriso distante que se aproxima aflito, desejoso de compartilhar suas férias, suas descobertas e experiências.

O menino quer dividir a alegria que não cabe em si.

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

dia #135 - Carlos

Vi e, na mesma hora, virou a mágica do dia:

Luís Fernando Veríssimo, extraído do livro "Poesia numa hora dessas".

terça-feira, 31 de julho de 2012

dia #135 - helô

durante o dia, enquanto trabalhava, interrompia minha concentração para observar os bonequinhos que ficam sobre a minha mesa: a mafalda, o mestre yoda, uma vaquinha e uma girafa que se mexem quando apertamos o botão debaixo delas. agora, antes de ir me deitar, fiquei pensando se esses bonequinhos representam algo da minha personalidade. é meio que uma viagem, mas, pensando bem, a flexibilidade da vaquinha e da girafa, em algumas situações, me cairia muito bem.

segunda-feira, 30 de julho de 2012

dia #134 - Carlos

Enquanto os colunistas dos jornais não se permitem sonhar além da obviedade do mundo, o artista sonha até mesmo na desgraça.

Cansei da facilidade como a tinta dos jornais se desprende do papel. Troquei-a pelo colorido das histórias em quadrinhos.